domingo, 7 de março de 2010

A importância da TGA

A Teoria Geral da Administração (TGA), apesar de ser um estudo relativamente antigo, tem se ocupado com bastante utilidade na administração, inclusive até os dias de hoje.

TGA é o estudo da administração de uma maneira geral. Quando estudamos TGA, é interessante levarmos em conta variáveis tais como pessoas, processos, o ambiente e a tecnologia, por exemplo. É através da interrelação de variáveis como essas, que o gestor obterá uma visão mais abrangente do negócio a ser administrado. Em Chiavenato (2003), o autor elenca seis variáveis a serem consideradas: tarefas, estrutura, pessoas, ambiente, tecnologia e competitividade. Essas variáveis são detalhadas ao logo do estudo das teorias da administração. Quando estudamos todo um programa de TGA, conhecemos informações que, tratadas de maneira conjunta, podem auxiliar no processo de gestão.

Detalhando uma análise dessas variáveis, levemos em conta uma organização qualquer. Independente desta organização visar lucro ou não, ela deverá ter objetivos e metas. Para tanto, eis a importância do administrador na condução do negócio, seja orientando pessoas, provendo recursos tecnológicos, financeiros, humanos, lidando com o ambiente interno e externo, inovando e buscando competitividade, tudo de maneira integrada a uma missão comum e previamente definida. Essas responsabilidades têm relação com as variáveis acima citadas.

Dentre os livro mais tradicionais do país para estudos de TGA, estão os de Chiavenato. No livro 'Introdução à Teoria Geral da Adminsitração', sétima edição, o autor elenca as principais teorias do pensamento administrativo. O estudo dessas teorias possibilitará gestor uma visão da administração como ciência, envolvendo-a com relacionamento humano, estruturas, comportamentos, visão sistêmcia, contingencial, dentro outras.

No decorrer do curso, não é raro deparar-se com estudantes criticando a TGA, alegando que a disciplina possui muita teoria para estudar. O estudo da TGA abrange muitas informações, tanto que várias faculdades apresentam a TGA em duas disciplinas (TGA I e TGA II). As teorias apresentam críticas, no sentido de que as subsequentes vão propondo melhorias em relação às anteriores. Creio que cabe ao bom estudante de adminsitração, buscar compreender essas teorias no sentido de interpretá-las, buscando adaptá-las aos fatos do presente. A TGA e suas teorias não surgiram por acaso. Em tempos passados, essas teorias foram úteis e trouxeram resultados para o estilo de gestão daqueles tempos. No estudo da TGA há informações que podem ser de grande proveito para orientações sobre como administrar. O bom estudante deve, ainda, levar em conta que, se determinado estilo de gestão pode fazer sucesso em uma organização, pode não acontecer o mesmo em outra.


Administrar exige boa dose de interdisciplinaridade, conhecimento, informação, habilidades ação e, também, um entendimento teórico sobre a ciencia que faz gestão. Já imaginou você estudante de administração sair da faculdade sem referenciais teóricos? Esses referenciais podem fazer falta na hora de aplicar o conhecimento à ação, como diz o grande Peter Drucker:" Administrar é aplicar o conhecimento à ação."


Crédito da imagem: Morgue File (andalusia).

2 comentários:

blogj11 disse...

Olá Marcílio,
Acabo de conhecer seu blog, parabéns!
Sou administrador e sempre é bom ver bons conteúdos sobre adm na Internet.
Conheça meu endereço http://blogj11.wordpress.com/

Jônatas R. Silva

Priscila disse...

adorei. parabéns!